quarta-feira, Dezembro 20, 2006

História de Natal...

Eu, menina, sentada na calçada sob um dia cheio de sol mas frio, observava a movimentação das pessoas em volta, e tentava compreender o que estava a acontecer...

"O que é o Natal?",perguntava-me em silêncio. Ouvira as outras crianças a falar que aquele era o dia em que um tal de Pai Natal cruzava os céus no seu trenó puxado por renas, distribuindo brinquedos a todas as crianças do Mundo...

"E porque é que então eu, que passo a noite ao relento, nunca vi o trenó voador? Onde estão os meus presentes? Não sou uma criança como todas as outras...?"

Mas eu, não imaginava o Natal assim... Não era como as outras crianças, nunca tinha recebido nenhum presente...

"Será que é um dia especial...? Em que as pessoas estão com as suas respectivas famílias ou talvez seja um dia de fraternidade e de perdão....?"

"E então porque é que eu, sentada aqui no meio da noite e ao frio, não recebo sequer um sorriso?" perguntava-me com tristeza...

Mas imaginava que o Natal fosse um dia mágico pois sentada na calçada, observava as pessoas a encher as igrejas em busca de Deus...

"Mas porque é que então, não saem de lá melhores do que entraram?"

Via risos, mas em caras que escondiam tristeza e sofrimento...

E mergulhada em tão profundas reflexões, vi um homem a aproximar-se...
Era gordo, baixo, com uma grande barba branca... Um homem com olhos cor de ternura e um grande sorriso que, numa voz em tom de afago, disse-me:

"Olá menina...!"

"Olá...", respondi e vi-o sentar-se a meu lado, na calçada, sob o sol brilhante...

Aceitei-o como um amigo e logo depois, lembrei-me das minhas reflexões, atirando-lhe sem pensar a pergunta que tanto me inquietava...

"O que é o Natal...?"

O homem abrindo ainda mais o sorriso respondeu:

"É o dia do Amor, da Família..."

"Como assim...? Então, porque não estás em casa...? Onde está a tua família...?" , perguntei.

E ele respondeu: "Esta é a minha família", apontando para todas aquelas pessoas que estavam apressadas.

Eu não percebi...

"Tu também fazes parte da minha família...", acrescentou, aumentando ainda mais a confusão instalada na minha cabeça...

"Não te conheço!", disse em sobressalto.

"É porque nunca te falaram de mim... Mas eu conheço-te e gosto muito de ti..."

Tremi com aquelas palavras...

"Deves estar muito triste... Estás sozinho, logo neste dia...", comentei.

"Não, porque neste momento estou contigo..." respondeu-me com um sorriso...

E conversamos... Uma grande conversa que me aquecia cada vez mais o coração... Falamos do Mundo, das suas crianças, das maldades que as vezes faço, de voar.... E a noite chegou e as primeiras estrelas surgiram no céu... E conversamos... Eu, menina e ele... E sorria....

Perto da meia noite e enquanto as luzes mágicas que iluminavam cada casa piscavam, ele levantou-se e eu percebi que era a despedida...

Abracei-o pela cintura e disse-lhe:"Obrigada..."

Ele ergueu-me no ar com os seus braços fortes e disse-me:

"Respeita todos com ternura, com carinho e amizade e porta-te bem durante todo o ano....."

Pôs-me no chão e com os seus olhos azuis brilhantes pousados em mim, desapareceu no meio de estrelas cintilantes... Como num conto de fadas... Ao desaparecer, o meu coração encheu-se de felicidade "Agora sei o que é o Natal..." e sorri...

Voltei a sentar-me na calçada a perguntar-me quem seria aquele homem tão bondoso e a pensar que nunca me iria esquecer do seu sorriso cheio de ternura...

Nesse instante, ouvi um barulho vindo do céu.... Olhei e vi algo no seu fundo... Algo, a acenar-me....?! "Não pode ser...", pensei... Mas sim... Lá estava de novo o homem que conheci mas desta vez vestido de vermelho... Num trenó voador cheio de prendas puxado por renas... Quando ele desapareceu, continuei a olhar para o céu e a sorrir... Os meus olhos começaram a brilhar, a chorar.... "Era ele... O Pai Natal...!".



Feliz Natal... :)

2 Comments:

Blogger Shadow Lord said...

Gostei mt... Retrata o verdadeiro sentido do Natal... Enquanto houver um sorriso de simpatia,
uma palavra de carinho, um pequeno gesto de amor, existirá sempre Natal, pois o Natal é quando o Homem quiser... Só tenho pena que o Natal se tenha tornado tão material e que as pessoas apenas se importem com o seu bem-estar esquecendo-se que existem outros que nem sequer têm um sitio quente e acolhedor para passar esta quadra festiva... Feliz Natal :)

9:28 da tarde  
Blogger Mr_Lynch said...

Ceridween;
Olá! Bonita história de Natal!
:-)
Feliz ano novo!
*

8:26 da manhã  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home